ATP não terá ouvido quaisquer comentários racistas de Ryan Harrison a Donald Young

O caso que envolveu Donald Young e Ryan Harrison na primeira ronda do ATP de Nova Iorque continua a dar que falar. Depois de a ATP ter anunciado que iria abrir uma investigação ao encontro para determinar se houve ou não comentários racistas, uma mensagem de um jornalista do The New York Times no Twitter revela que a entidade reguladora do ténis masculino não encontrou provas para acusar Harrison.

A mensagem é partilhada pelo jornalista David Waldstein através da sua conta do Twitter: “Ouvi que a ATP não encontrou provas para comprovar a acusação de Donald Young, que o Ryan Harrison terá feito comentários racistas”. 

No entanto, David não conseguiu especificar se esta conclusão se deve à inexistência de qualquer tipo de comentários racistas ou à falta de materiais que possam comprovar essas acusações, já que a ATP terá de ter acesso a áudios captados durante o momento.

A comprovar-se esta análise por parte da ATP, ma mesma comprova aquilo que Ryan Harrison disse também no Twitter no final do encontro. O jogador norte-americano desafiou qualquer com com acesso às gravações do encontro para as ouvir e garantir que não terá havido quaisquer comentários com um teor racista, como acusa Donald Young.