Nick Kyrgios multado por incidente em Xangai

Ontem não se livrou do warning, hoje não escapa da multa. O aviso da ATP deixado a Nick Kyrgios no rescaldo do episódio Wawrinka, em Montreal, foi claro – nada de infrações verbais ou físicas e multas que ultrapassem os 5 mil dólares – mas, nas últimas horas, houve espaço para ambas.

Durante o encontro da primeira ronda do torneio de Xangai, diante de Andreas Haider-Maurer, o australiano de 20 anos foi penalizado com um warning ao reclamar da “m*rd* da superfície”, quando tentou, sem sucesso, bater uma direita em movimento. A ATP não demorou a reagir, multando o 32.º mundial em 1.500 dólares (1.320 euros), esta terça-feira, por linguagem inapropriada.

O encontro de ontem ficou marcado por diversas peripécias que culminaram na expulsão de um cameramen e nos recorrentes protestos de Kyrgios devido à aparente inexperiência dos apanha-bolas: “isto é um autêntico circo, o cameraman fala entre os pontos… Os apanha-bolas… É inacreditável. Nunca vi nada assim”.

Depois do embate, Kyrgios não deu o assunto por encerrado: “eles estavam a falar no meio dos pontos. Esperava mais de um torneio Masters. Não se vê o Roger Federer ou o Rafael Nadal a jogar num court assim. Eles jogam sempre no court central onde normalmente tudo funciona bem”, protestou o jogador dos antípodas.

O finalista do Millennium Estoril Open, a quem a ATP impôs tolerância zero até 24 de fevereiro e que já na semana passada, em Tóquio, levou uma advertência, fica agora mais perto de enfrentar uma suspensão de 28 dias e ser condenado a pagar uma multa de 25 mil dólares (22 mil euros).